sujeitando
Que não falte bons sentimentos. Que nos falte egoísmo. Que nos sobre paciência. Que não nos falte esperança. Que cada caminho escolhido nos reserve boas surpresas. Que cada um de nós saiba ouvir cada conselho dado por uma pessoa mais velha. Que não nos falte vontade de sorrir. Que nenhum de nós se esqueça da força que possui. Que não falte fé e amor.
Caio Fernando Abreu. (via sujeitando)
delator
Eu te amo pra caramba sabia? E não é um “eu te amo” tipo “oi”, é um “eu te amo” tipo “você é único pra mim”. Eu te amo muito. Sabe o “muito”? Não é só pra dar enfase, é um “muito” tipo “por favor, não saia da minha vida”. E quando eu te respondo com um “eu te amo mais” não é pra ser fofa, é porque quero me casar com você. E quando eu coloco o “muito” no meio, quero dizer que eu te quero pra minha vida toda. Entendeu?
Ei, eu te amo (via delator)
delator
Ela é uma moça de poses delicadas, sorrisos discretos e olhar misterioso. Ela tem cara de menina mimada, um quê de esquisitice, uma sensibilidade de flor, um jeito encantado de ser, um toque de intuição e um tom de doçura. Ela reflete lilás, um brilho de estrela, uma inquietude, uma solidão de artista e um ar sensato de cientista. Ela é intensa e tem mania de sentir por completo, de amar por completo e de ser por completo. Dentro dela tem um coração bobo, que é sempre capaz de amar e de acreditar outra vez. Ela tem aquele gosto doce de menina romântica e aquele gosto ácido de mulher moderna.
Caio Fernando Abreu.   (via delator)
conjulgares
Só você sabe pelo que passa, apenas você sabe o que sente. As pessoas vão te julgar, claro que vão; vão querer opinar, obvio; vão querer ter toda a razão, mas, sabe? Apenas você sabe o que deve fazer, apenas você sabe o que sentir, apenas você sabe o que passou, o que vai passar, e tudo que vai enfrentar; então, se acha que vale a pena, faça, sinta, passe por tudo e por todos, e enfrente, porquê ninguém sabe mais sobre nós do que a gente.
Encarnando.   (via conjulgares)